As comparações com Rodrigo


Era uma vez um pai muito esforçado chamado Bruno.


Bruno era um pai que estava aprendendo sobre todas as mudanças (emocionais e comportamentais) que estava acontecendo em sua vida, um presente da paternidade.


Mas, por mais que Bruno se esforçasse para ser um pai presente e dedicado, ele não chegava aos pés do que Rodrigo representava como homem e pai.

Rodrigo, construiu uma casa de tijolos (de verdade) para suas filhas brincarem, Rodrigo acordava cedo para praticar yoga com suas filhas, Rodrigo cozinhava tão bem que tinha até um programa de TV sobre culinária.

Rodrigo era uma referência para muitas famílias de "homão/paizão da porra".


Por mais que Bruno entendesse que Rodrigo era um personagem de TV e que talvez na vida real ele não fosse assim, quando as pessoas de sua família comparavam a dedicação da sua paternidade com a de Rodrigo ele ficava chateado, pois entendia que a paternidade nem sempre é um conto de fadas e que existem muitos altos e baixos.


O que Bruno quer mesmo é ser somente um pai possível e acredita que essas comparações só ajudam a criar uma limitação nos homens, uma limitação prejudicial, pois a valorização da sua paternidade é nivelada pela paternidade de um personagem de TV.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo